quarta-feira, agosto 3

_Blank

Minha cabeça ferve de idéias e pensamentos, sem parar, o dia inteiro. É uma faixa de gaza que se instalou aqui. Almoçando, andando de bicicleta, de skate, pelas ruas, de ônibus, na praia, na piscina. Onde quer que eu esteja, minha cabeça é uma operária padrão.
Então, cada vez, de quando em quando, entre tantos absurdos, penso em colocar tudo isso num papel, num computador. Registrar minhas idéias, sejam elas umas merdas ou não.
Mas então sento à frente de um computador ou pego numa caneta. Minha cabeça se esvai. A pressão que eu mesmo coloco sobre mim para que as idéias voltem, a vontade de expressar, o desejo de gritar, e tudo vira um nada.Por isso vibrei tanto quando li Henry Miller pela primeira vez em minha vida, em Sexus. Ma tinha tanto eu ali que nem soube mais.

Um comentário:

  1. Fala Léo.
    Estou por aqui dando uma passeada pelo seu blog.
    Bem bacana.
    Parabéns rapaz.
    E quanto a sua pergunta no meu blog, sou tricolor desde pequeno sim.
    Abraço grande.

    ResponderExcluir