segunda-feira, abril 28

Lótus

Ela tem, em seu ombro esquerdo, uma flor de lótus estilizada, em preto e sombras sobre sua branca pele. Na regata branca, uma estampa alaranjada pousa à direita, já perto da cintura. Em seu pé, um velho All Star verde, surrado, sobre uma meia roxa. Carrega consigo seu contra baixo com o qual participa de uma orquestra qualquer. Está ali não só como fã da banda que se apresentará logo mais; vai tocar, no show, em uma ou duas músicas. Enquanto espera pelo início, toma sua sexta garrafinha de cerveja, entre novos amigos e ex-desconhecidos. Com movimentos suaves, participa da animada rodada de truco. Distribui e esbanja descontração. Nos olhos, grandes porém ligeiramente longilíneos, brilha o sorriso dos lábios. Isso somado a sua delicada feição e ao seu corpo bem torneado pela capoeira, a força a dispensar os cinco ou seis bem aventurados que tentaram um contato mais íntimo.
De longe, ao balcão do bar, brindo-lhe com meu cowboy. Recebo um aceno adocicado como retribuição. Aponto-lhe a porta, por onde está entrando sua grande paixão, cujo nome desconheço. Alguns poucos quilos acima do peso, é ainda mais bonita que Fernanda. É barbaramente linda e graciosa.
Torço por elas, para se acertem, que dêem certo. Será, de longe, o mais lindo casal da diversificada noite paulistana.

4 comentários:

  1. Pensei que tivesse desistido.

    =)

    ResponderExcluir
  2. Perdeu a inspiração?!

    ResponderExcluir
  3. ainda vives?

    ResponderExcluir
  4. Fiz um post em sua homenagem... hehehe

    Brincadeira, é do cd que vc disse que eu gostaria.

    O chá foi forte dessa vez né?

    beijos, sumido!

    ResponderExcluir