segunda-feira, abril 16

Massante

É, eu sei. Você não vem aqui para ler sobre política. Mas as coisas pululam em minha frente de tal forma, que é impossível fugir do tema.

Afinal, o que você espera que eu faça/ pense ao ler “crítica a carga tributária é choradeira, diz FHC” (fonte: Terra Magazine)? Que eu ignore? Que eu finja que isso não é nada? Ou que eu concorde?
Aos mais, digamos, interessados em vidas alheias, um amigo meu disse que o ganhador da última edição do Big Brother levou para casa “apenas” R$ 725 mil. O resto, a bagatela de R$ 275 mil, ou, absurdos 27,5% do valor ganho, ficou com o governo, através da absurda, obscena carga tributária que pagamos.
E pagamos para que?
Para que o governo possa pagar propina aos deputados, senadores, donos de empresas, para que assim eles façam o que bem entender com nosso país? Ou pagamos para que haja um investimento descente em educação, saúde, etc? Veja o caso da CPMF. É o imposto sobre o imposto (ou você ainda não percebeu que além de pagar impostos altos por tudo que você compra, você ainda paga um imposto extra apenas para usar o dinheiro que havia lhe sobrado depois do governo já ter beliscado aquela fatia generosa?), mas a saúde...

Aí eu lanço uma campanha para que nossos governantes tenham bacharelado (no mínimo) em alguma matéria relacionada ao seu cargo, e vem esse FILHO DA PUTA do ex-Presidente falar que a crítica a carga tributária é choradeira? Claro, ele já viveu isso, já esteve no poder e sabe como é importante o governo ter dinheiro suficiente para propinas (ou vocês se esqueceram como a lei que permite a reeleição presidencial passou pelo congresso?). Nosso dinheiro.

FHC deveria ser preso.
Na mesma cela de seu ex-amigo na luta pelas diretas, o Lula.
Farinha do mesmo saco.


Viva Manuela D’Ávila. A luz no fundo desse túnel nojento.

4 comentários:

  1. Léo, Léo, é melhor se alienar, te digo isso porque já senti a mesma revolta que você sentiu ao ler a declaração do Ex-Imperador FHC.

    Pára de pensar que é melhor, percebe como os ignorantes (no sentido de que ignoram) são felizes. Eu sei, é muito difícil, mas tente. Eu estou tentando, não sei se estou conseguindo, mas ao menos só leio o segundo caderno de todos os jornais, e passo menos raiva!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Tô esperando a reativação e a resenha. Eu gostei muito do "Disco Paralelo". Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Seguinte, revolução já. Nd de ser omisso como outros, msm q não tenha valor para a sociedade, vc fez a sua parte. É melhor viver bem consigo mesmo q se tornar um ignorante(tanto no sentido promiscuo da palavra quanto aqueles q ignoram, o q não tem tanta diferença). Se os pequenos resquicios de integridade pensarem assim, esse pais muda!

    ResponderExcluir
  4. Anarfa, é maçante.

    ResponderExcluir